terça-feira, 19 de março de 2013

Opinião - BD - A Guerra dos Tronos - Vol.1




Que George R. R. Martin se tornou uma espécie de Rei Midas com a saga "As Crónicas de Gelo e Fogo", mais conhecidas com "A Guerra dos Tronos", não será com certeza novidade para ninguém, e depois da adaptação para TV pela HBO chegou a vez da adaptação para BD feita por Daniel Abraham e com desenhos de Tommy Patterson. Editada em terras do Tio Sam pela Dynamite mensalmente em formato comics, chegou a Portugal pela mão da editora Planeta numa edição de capa dura que junta os primeiros seis números. 

Devo dizer que esta adaptação me desiludiu, não pela adaptação em si, pois se quisermos ser picuinhas existirá sempre algo a que apontar o dedo, ou porque não se deu foco suficiente a esta ou aquela passagem ou porque se prolongou demasiado outra qualquer, não, a adaptação está boa. A minha "birra" é com a arte. A historia base é excelente, do melhor que tem surgido no mercado em muito tempo, mas isso já nós sabíamos, então como tornar a adaptação para BD numa aquisição imprescindível? Através de uma arte que transfigure as palavras do Martin, mas tal não acontece, esta é apenas "normal" e serve os propósitos, mas não cativa em momento nenhum e existem mesmo momentos em que chega a ser (quase) medíocre, com os personagens a exibirem as mesmas caras e apenas cabelos diferentes, como a blogger P7 soube salientar. Ao contrario da opinião do Miguel Gonçalves no site da Central Comics não encontrei "uma lufada de ar fresco" e algum desapontamento foi o que aconteceu no final.

Em síntese esta obra compre os mínimos para quem gosta da saga e até poderá ser uma boa maneira de rever a "matéria" quanto for editados os próximos volumes da saga, mas não é com certeza nenhuma "obra-prima".

Adenda: Falhei em mencionar dois aspectos que me parecem relevantes. O primeiro é que esta BD corresponde (mais o menos) a um quarto do primeiro livro em Português, um oitavo se falarmos do original. Em segundo apontar uma falha que considero algo grave, a troca, que a tradutora Ana Maria Pinto da Silva fez, entre o titulo atribuído aos Cavaleiros de Westeros de Sor para Sir e que não respeita quer o termo original quer a tradução dos livros em Português do Jorge Candeias, o que indica a tradutora não se deu (aparentemente) ao trabalho de procurar saber como é que já estavam traduzidos alguns termos e assim evitar confusões.